O movimento Brexit e o mercado de tecnologia.

 Os resultados sobre o referendo da permanência do Reino Unido na União Européia (UE) trouxeram diversas questões à tona na manhã da última sexta-feira (24/06).

Os britânicos votaram e decidiram pela saída do Reino Unido da União Europeia, em um movimento intitulado “BREXIT”.

Com diversas pressões econômicas, ideológicas e internas, a separação desenha um país com eleitores divididos e sem um caminho claro de como será o futuro do Reino Unido.

O macro cenário britânico e mundial é cercado de grandes incertezas, mas qual o impacto do BREXIT no setor de tecnologia?

Ao falarmos de tecnologia na União Europeia, podemos destacar algumas mudanças positivas ao passar dos anos. O bloco priorizou a disponibilidade de banda larga para 100% do seu território (atualmente 24 países) além de regulamentar fortemente sua política de proteção de dados e reconhecer a importância de países trabalharem juntos em questão de cybersegurança e outras tecnologias.

A UE também trabalha na criação de um “mercado único digital”, um mercado online sem emendas, aonde os serviços digitais terão chances maiores de prosperar. Tal movimento de digitalização beneficiaria diretamente o setor industrial, os empregos, a tecnologia e a economia dos membros do bloco.

Políticas desse tipo ajudaram a popularizar a UE, não apenas junto aos consumidores, mas também com investidores que acreditavam que manter-se membro da União Europeia seria bom para os negócios no curto, médio e longo prazo.

A indústria de tecnologia britânica, que possui cerca de 20% das suas receitas oriundas de fora do Reino Unido, se posicionava amplamente favorável à União Europeia e ao formato de mercado aberto dentro do bloco.

Uma pesquisa feita com o setor de tecnologia pela Juniper Research revela que 65% dos entrevistados acreditam que o BREXIT terá um impacto negativo nas indústrias globais de tecnologia.

Roberto Lima, Diretor de Operações Internacionais da MPL baseado em Londres, comentou a reação e o impacto dessa mudança no mercado de Tecnologia:  “A aprovação da saída da UE foi uma grande surpresa para o mercado e seus impactos ainda não estão muitos claros. Diversos analistas apontam que a economia deve sofrer uma retração nos próximos anos e, em momentos como esse, o mercado de TI é sempre um dos mais afetados”.

O Reino Unido atualmente é líder no segmento de Tecnologia na Europa, possuindo 18 das 47 empresas privadas avaliadas em mais de $1 BI.  “A UE investe maciçamente em projetos de inovação e novas tecnologias no Reino Unido. Com a aprovação do Brexit esses investimentos em pesquisa e desenvolvimento deveram migram para outros países do bloco, principalmente a Alemanha”, complementou Lima

1801, 2021

Vale a pena apostar?

janeiro 18th, 2021|0 Comments

Nem sempre sua empresa possui recursos dedicados à função de suporte ao ERP. A razão principal? Custos!

Neste cenário, que tal poder contar com um parceiro confiável, que conheça o seu ERP, esteja disponível para resolver […]

1101, 2021

A teoria da evolução de Darwin

janeiro 11th, 2021|0 Comments

A teoria da evolução de Darwin foi publicada em 1859. Depois de 162 anos, parece que o mundo dos negócios a torna mais atual do que nunca. Hoje a evolução é digital e as transformações […]

701, 2021

2020 não nos deixará saudades

janeiro 7th, 2021|0 Comments

2020 não nos deixará saudades. Aprendemos a viver com restrições e fomos obrigados a nos afastar do convívio social, tão necessário. 2021 traz a esperança de novos dias em que poderemos voltar a nos ver […]

1612, 2020

CTRM – MPL

dezembro 16th, 2020|0 Comments

CTRM – essa é a tecnologia que vem sendo adotada por traders no mundo inteiro, tais como as multinacionais Interfood e Amtrada. O sistema de gestão para empresas de Commodities Trading chegou ao mercado brasileiro […]