Outsourcing: Como devemos balancear o serviço de suporte ao ERP da empresa, frente a uma demanda cada vez maior?

Analisando a demanda geral de serviços de suporte aos sistemas de informação (ERP) nas empresas, independentemente de porte, verificamos tanto o emprego de profissionais próprios quanto a contratação de terceiros divididos em competências técnicas e funcionais por áreas específicas da solução: financeira, compras, vendas, estoques, chão de fábrica, fiscal, etc.

Até poucos anos atrás, empresas médias e grandes preferiam possuir internamente profissionais com o conhecimento adequado para o suporte de seu ERP. Eventualmente, recorriam ao mercado em busca de um profissional especialista para promover uma mudança no sistema, corrigir um erro ou executar algum outro tipo de serviço.

Trabalhar dentro desse modelo, era entendido como uma vantagem competitiva em termos de custo e de maior segurança para sua operação. Ao mesmo tempo, a manutenção de uma equipe de TI própria teoricamente melhorava a sinergia entre  esta equipe e a área de negócios, em projetos e demandas internas.

Contudo, nos últimos 10 anos, as empresas brasileiras viram aumentar sobremaneira as demandas impostas pelos governos municipais, estaduais e federal que impactam diretamente os sistemas de informação, gerando uma carga pesada de trabalho extra para as equipes internas existentes, demandando o desenvolvimento de novas funcionalidades relativas à prestação de informações ao governo.

Nesse contexto, as áreas de negócio passaram a ter suas demandas de negócio não atendidas a tempo e a hora para a manutenção da competitividade e começaram a desafiar o modelo até então utilizado, forçando CIOs a a se deparaem   com uma encruzilhada: contratar externamente especialistas, garantindo uma curva de eficiência positiva para as demandas do sistema de gestão e aumentar os custos, ou aumentar seu quadro interno de profissionais.

A pergunta que  sucede a esse contexto é:  considerando o suporte para um sistema de gestão empresarial, devemos optar por funcionários internos generalistas ou pelo outsourcing especialista?

A resposta é: devemos optar pelos dois.

Um dos modelos mais utilizados no outsourcing de alta qualidade é disponibilizar uma equipe com uma oferta multidisciplinar, isto é:  a contratação de um profissional especialista  em uma área  de negócio por um custo variável de demanda ou por um custo fixo mensal (dentro de SLA – acordo de nível de serviço), para trabalhar em conjunto com a equipe interna que deverá ter o tamanho dimensionado de acordo com a complexidade da sua operação.

Apesar dos principais desafios do outsourcing, este tipo de serviço possibilita uma área de cobertura de conhecimento completa e uma  curva de eficiência positiva em qualquer área ou para qualquer projeto/demanda que apareça.

Quando olhamos a oferta multidisciplinar de uma forma macro, podemos perceber outras tantas vantagens, financeiras e tecnológicas, para a empresa que a utiliza, dado que a atualização constante dos recursos profissionais envolvidos e o acúmulo de conhecimento adquirido, fruto de experiências em várias empresas e indústrias promovem um efeito multiplicador para desenvolvimento de soluções de negócio e serviço, bem como para resolução de problemas críticos.

  • 1. Maior a Especialidade, Menor o Custo.

    Na oferta multidisciplinar, não há necessidade de contratar um profissional especialista em cada assunto.

    Contratando uma empresa especialista na plataforma de ERP que a empresa utiliza, conta-se com profissionais de diversas áreas, especialidades e funções.

    O custo tende a diminuir, uma vez que só se paga o que utilizou por demanda ou por um “SLA” definido previamente.

     

  • Maior Rapidez na Execução, Menor a Demora no Atendimento da Demanda.

    Contar não com um, mas com vários especialistas, não só reduz os seus custos, como aumenta a velocidade na entrega dos seus resultados.

    Além do mais, o que for demandado será desenvolvido tomando como base todo o potencial que a solução oferece, sem necessidade de atalhos e customizações desnecessárias. É a garantia de resolução da demanda de uma forma qualitativa e rápida.

    Significa  poder reagir rapidamente às demandas das áreas de negócio para manter ou aumentar sua competitividade no mercado.

1101, 2021

A teoria da evolução de Darwin

janeiro 11th, 2021|0 Comments

A teoria da evolução de Darwin foi publicada em 1859. Depois de 162 anos, parece que o mundo dos negócios a torna mais atual do que nunca. Hoje a evolução é digital e as transformações […]

701, 2021

2020 não nos deixará saudades

janeiro 7th, 2021|0 Comments

2020 não nos deixará saudades. Aprendemos a viver com restrições e fomos obrigados a nos afastar do convívio social, tão necessário. 2021 traz a esperança de novos dias em que poderemos voltar a nos ver […]

1612, 2020

CTRM – MPL

dezembro 16th, 2020|0 Comments

CTRM – essa é a tecnologia que vem sendo adotada por traders no mundo inteiro, tais como as multinacionais Interfood e Amtrada. O sistema de gestão para empresas de Commodities Trading chegou ao mercado brasileiro […]

1412, 2020

JDE no ambiente IaaS

dezembro 14th, 2020|0 Comments

Enquanto parte da sua tecnologia já está na nuvem, a decisão de usar o JD Edwards nesse ambiente continua cercada de dúvidas. A MPL preparou um white paper objetivo com respostas práticas: quais os seus benefícios […]